Poemas Apresentados ao III Prémio de Poesia em Rede - Publicação Provisória
27.12.08

Autor: Gonçalo Marques

 

Eu não mudo

Parece que foi ontem, e foi mesmo.

Neste dia frio de Inverno deixei de ser criança.

Completei dezoito anos e, assim o dizem, sou um adulto.

Larguei para traz o jovem Verão, sou um vivido Inverno.

Mas resume-se a isto?

Faço dezoito primaveras e sou adulto?

E enquanto não as fizer sou criança?

E se eu ainda não me sentir no Inverno?

E se eu quiser permanecer mais algum tempo no Verão?

O meu espírito e a minha mente continuam jovens,

Com as motivações e sentimentos de crianças

Que se riem com muito e preocupam-se com pouco.

O meu interior não mudou neste dia!

Rejeito veementemente essa premissa.

Queres-me dizer que deixei de ser o rapaz que vive na mãe

E que agora sou o homem que paga as prestações?

Não, não pode, sinto-me jovem e não anseio as responsabilidades!

Então, quando cessará completamente a criança que reside dentro de mim?

Quero acreditar que nunca.

Pode vir o Outono, que esse sim, lentamente me levará

Para o Inverno, aquele que me vai pesar no corpo,

De tantas responsabilidades e deveres.

Posso já estar no Inverno, mas sei que virá sempre e a qualquer momento

Uma leve aragem de calor, vinda talvez da África Equatorial,

Repleta de juventude, e que me fará, ainda que por momentos,

Ser novamente uma criança, a correr livremente sem que nada me pese.

O espírito do Verão irá sempre permanecer dentro de mim,

Ele não morreu, ele não se esfumou.

Está adormecido, à espera que o acordem…

 

 

link do postPor poesiaemrede, às 00:49  comentar

De Ana Catarina Faria a 7 de Janeiro de 2009 às 23:21
Acho que o poema relata bem o receio que nos atinge quando percebemos que a partir de uma certa altura somos só nós e que o mundo não era , de facto, cor - de- rosa como o viamos através dos nossos olhos de criança ! Demonstra bem o desejo qe sentimos de que o tempo pare ali, e as responsabilidades nunca cheguem ...

De VaniNha a 7 de Janeiro de 2009 às 23:35
Bem.. Não é por seres meu amigo que o vou dizer,mas penso que escrevs muito bem... Escreves como um Inverno..xD já bem adulto... Há quem não precise de completar 18 para ser adulto,e tu és a prova disso..

Continua assim Gonçalo.. A tua maneira de escrever é perfeita!xD

De Vicente Queiróz a 10 de Fevereiro de 2009 às 21:57
É uma altura de grande controvérsia. Achei bom da lembrança de que as crianças não são só as pessoas com menos de metro e vinte e que para além disso somos crianças o tempo que quisermos... Parabéns :)

Poesia em Rede
 
Poesia em Rede
Dezembro 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25

30


Leituras
blogs SAPO
Contador de visitas