Poemas Apresentados ao III Prémio de Poesia em Rede - Publicação Provisória
10.1.09


Imperador da mudança


São elas imperadores da mudança,

Figurada frágil esse ser, criança,

Ser criança é a nossa eterna dança,

E no par nunca perder a confiança.
 

Ver o mundo num baloiço que balança,

É Estado de constante aventurança,

Sem exigência, receio ou cobrança,

Desconhece o tempo, é da vida aliança.

 
Corre sem ir a lado algum e nem se cansa,

Sem preocupação alguma, a vida abraça,

Pais podem ser o cabo, mas é ela a lança,

Pais são os que lembram a sua criança.

 
Para não esquecer a semente do meu ser

Rega-la sempre que vejo o sol nascer,

Poder apreciar o seu maravilhoso florescer,

Baptizei-a, o nome que lhe dei foi Esperança.
 

 

Bruno Dias

 

 

link do postPor poesiaemrede, às 00:51  ver comentários (1) comentar

Poesia em Rede
 
Poesia em Rede
Janeiro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
13
15

19
21
23

27
28
29
31


Leituras
subscrever feeds
blogs SAPO
Contador de visitas