Poemas Apresentados ao III Prémio de Poesia em Rede - Publicação Provisória
29.12.08


Criança em mim, criança em ti
 
Os teus olhos brilham
A mentira não sai de ti
Letra a letra
Vais caminhando neste mar
Onde aprenderás a desenhar o fado.
Entre a magia do berlinde
Vais lançando peões
E correndo em caçadinhas.
Acordas
Ela fugiu do teu corpo
Penetrou a lembrança
Entre vais e voltas
serás sempre criança.
 
                                    Paulo Teixeira

 

link do postPor poesiaemrede, às 01:45  comentar

De Anónimo a 23 de Janeiro de 2009 às 11:05
Escrever um poema cujo tema é "As Crianças" fez-me duvidar quanto aos destinatários do poema por isso resolvi escrever um poema para todos, para adultos e para crianças- na medida do possíve!Obrigada pela sua apreciação.

Já no poema "Criança em ti, criança em mim" interpreto que todos fomos crianças um dia e noto um certo saudosismo do tempo de criança...que acorda a criança adormecida do que foi e do que na história da vida de cada ser humano , é!è bem possivel que a visão do poeta seja outra diversa desta !
A parte do poema que mais gostei foi:
" E correndo em caçadinhas.
Acordas
Ela fugiu do teu corpo
Penetrou a lembrança
Entre vais e voltas
serás sempre criança.

Paulo Teixeira"

Poesia em Rede
 
Poesia em Rede
Dezembro 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25

30


Leituras
blogs SAPO
Contador de visitas