Poemas Apresentados ao III Prémio de Poesia em Rede - Publicação Provisória
12.1.09

 

"Deixa-me nascer"

Mamãe já sou criança, um menino
Ainda não percebe, deixa-me nascer.
Sou quase um nada, um pequenino
Sinto tudo e posso perceber.

Estou no teu ventre, vem me alimentar,
Cuide-se, alimente-se para eu crescer...
Minha mãe querida espere, logo vai ver,
Com o tempo, sentirá a barriga aumentar.

Mamãe não chore pelo abandono!
Ficarei junto de ti, teu apoio serei,
Não pense no meu pai, foi engano.
Pense em Deus, nosso pai, nosso Rei.

Mamãe preste bastante atenção!
É uma mulher, adolescente carente
É difícil ser mãe neste mundo vilão...
Sou teu filho e serei valente!

Não tem raiva de mim. Estou a crescer
Com esta dor que veio te abraçar.
Mesmo sozinha deixa-me chegar
Mamãe eu quero muito nascer!

Eu quero ver a vida, deixa-me viver!
Tenho em mim o amor a pulsar,
Mamãe sou teu filho, já sei amar...
Creia! Vale à pena deixar-me nascer.

Velucia

 

 

link do postPor poesiaemrede, às 23:31  comentar

De manu a 12 de Janeiro de 2009 às 23:53
Vera! Agora você arrebentou. Tiiro o chapéu.Abraço.

De Velucia a 14 de Janeiro de 2009 às 02:28
Obrigada Manulo!!!

De poetaporkedeusker a 13 de Janeiro de 2009 às 01:05
Parabéns Velucia! Eu, este ano, estou emperradita mas assim que melhorar um pouco faço a minha leitura de todos os poemas publicados e entrego o meu.

Maria João

De Velucia a 14 de Janeiro de 2009 às 02:29
Olá poetiza!

Esperamos pelo teu sim e agradeço a cortesia de aqui vir.

Abraço.

De linhaseletras a 13 de Janeiro de 2009 às 01:18
Bonito este seu poema Velucia , tem muita força, e trás com ele uma mensagem.
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Bonito este seu poema Velucia , tem muita força, e trás com ele uma mensagem. <BR class=incorrect name="incorrect" <a>Parabéns</A>

De Velucia a 14 de Janeiro de 2009 às 02:32
Olá

Obrigada.
Sim, uma mensagem para tantas adolescentes grávidas e que tentam abortar, ou mesmo não adolescentes.
O incrível é que fiz este poema bem antes, e, logo depois, soube que minha sobrinha ( neta de minha irmã) de 18 anos está grávida de 5 meses. Tem 18 anos mas é uma criança.
A criança vai nascer.

Um abraço.

De linhaseletras a 13 de Janeiro de 2009 às 01:21
O sapo está louco, mas dá para perceber o comentário não dá? Beijo

De Velucia a 14 de Janeiro de 2009 às 02:33
Oi

Sim, percebi o comentário e lá respondi. Obrigada.

De Bruno Dias a 19 de Janeiro de 2009 às 12:41
Sim trata-los como diamantes...

Crianças somos todos nós!!


Velucia.... belissima poesia,
Sensibilidade e magia...
Faz parte do teu dia!

Beijooos e sorrisos

Boa continuação de estadia!

De Velucia a 24 de Janeiro de 2009 às 22:30
Bruno

Obrigada pelos versos.

De Francisco de Aragão a 20 de Janeiro de 2009 às 07:59
Velucia,

Muito bonito o seu poema.

Parabéns

De Velucia a 24 de Janeiro de 2009 às 22:31
Obrigada Francisco.

De liacrisoa a 20 de Janeiro de 2009 às 20:44
Apraz-me dizer que a forma da mensagem é interessante/bonita!
Força continua e boa sorte!

De Velucia a 24 de Janeiro de 2009 às 22:35
Olá liacrisoa

Na verdade eu quis fazer em forma de mensagem.
Sei que não é visto por bons olhos pelos adolescentes, mas quem sabe eu planto um sementinha para que alguma delas possa refletir.
E veja bem aqui há muitas a engravidar muito jovens.

Obrigada.

De Gilson Faustino Maia a 24 de Fevereiro de 2009 às 07:42
Gostei muito,Velúcia. A emoção não deixa espaço para maiores comentários.

Poesia em Rede
 
Poesia em Rede
Janeiro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
13
15

19
21
23

27
28
29
31


Leituras
blogs SAPO
Contador de visitas