Poemas Apresentados ao III Prémio de Poesia em Rede - Publicação Provisória
12.1.09

PARA SEMPRE CRIANÇA
 
Por mais que o tempo passe e que tudo mude
Sempre estará escondido lá no fundo a criança que fomos.
E sempre lembraremos dos momentos da infância com um sorriso,
Não este apenas dos lábios, mas também da alma.
 
Lembraremos de como eramos felizes
E que nem tinhamos noção disso...
...E sentiremos saudades...
 
E correremos de um lado para outro atrás desse sentimento...
E não o encontraremos em ninguém e em lugar nenhum,
Mas depois perceberemos que é dentro de cada um de nós
É que está o ser que nunca morre...
Que se chama: CRIANÇA.
                  
 
                           Fernanda Moura

 

link do postPor poesiaemrede, às 23:35  comentar

De Velucia a 18 de Janeiro de 2009 às 18:02
Olá Fernanda

Com certeza todos temos a criança dentro de nós e não podemos deixá-la morrer.

Boa Sorte!

Um abraço.

Poesia em Rede
 
Poesia em Rede
Janeiro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
13
15

19
21
23

27
28
29
31


Leituras
blogs SAPO
Contador de visitas