Poemas Apresentados ao III Prémio de Poesia em Rede - Publicação Provisória
22.1.09

As flores e as cores

 

As flores são como as cores

Lindas e divertidas.

De várias espécies e feitios

Até das mais atrevidas.

 

Trazem recordações

E fazem lembrar canções.

Abrem corações

E criam muitas paixões.

 

O vermelho lembra o amor,

Mas também faz lembrar a dor.

E existem várias flores,

Desta cor.

 

O verde lembra a esperança

E o brilho da erva.

O azul faz lembrar o mar

Para onde quer que nos leva.

 

O amarelo lembra o Sol brilhante

E as pessoas elegantes.

O rosa lembra a cor,

Mas também a flor.

 

Existem várias cores

Todas com a sua característica,

Aprenda o seu significado

E seja mais ambientalista.

 

 

Telma Branco

 

 

link do postPor poesiaemrede, às 00:17  comentar

De KI a 22 de Janeiro de 2009 às 10:12
O q é tem a ver o poema com o tema?

De Isabel a 22 de Janeiro de 2009 às 16:47
"Artigo 5º
(Tema)
A Terceira Edição deste Prémio tem como tema "As Crianças", tema este que abrange Poemas Infantis, Poemas sobre Crianças e Poemas para Crianças."

Reproduzo aqui o artigo 5º do regulamento que se refere ao tema do prémio.
Feita a leitura, podemos considerar este poema como um poema "para crianças"(!), tal como outros que têm aparecido, e ainda bem porque se escreve pouca poesia para crianças.
Acrescento que não sou a autora do poema "As flores e as cores", mas senti vontade de responder por achar que a sua observação merecia resposta (o regulamento está na home page da poesia em rede, naturalmente!).

Mas o seu comentário, Ki, revela o problema do concurso deste ano, o tema.
Acho muito difícil julgar no mesmo pé poemas sobre crianças e poemas para crianças, a meu ver deveriam ser duas categorias: "poemas para crianças" e "poemas sobre crianças". Um poema “sobre crianças” é sobre crianças; um poema “para crianças” pode ser sobre tudo, isto para além da especificidade que implica a escrita de poesia para crianças!

Por fim, não gosto nada da ideia de "poemas infantis" que aparece no regulamento - não sei o que é isso: os poemas são infantis (?), são feitos por crianças(?)... deve ser ignorância minha... eu prefiro "poemas para crianças", expressão que também lá está.

Mas o problema maior é a avaliação justa de coisas tão diferentes.

Saudações poéticas

isabel

De KI a 23 de Janeiro de 2009 às 10:27
Eu li o regulamento e sei que a liberdade poética é vasta, tão vasta que qualquer poema pode ser encarado como um poema para crianças. Não me interessa o resultado do concurso particularmente embora tenha um que gostasse de ver vencedor apenas pq tem mérito para isso e nada mais.

Acham-me sempre injusta qd comento algo assim mas a verdade é que não são nada lineares no que pedem, podendo qualquer poema participar e ainda outros que não considero poemas e que já aqui li.

Se escrever um poema que verse sobre um telemóvel, sobre um blog ou outra coisa qualquer tb é "para crianças" mais que não seja pq n pode ser sentido assim no campo pedagógico? Cabe a cada autor a auto-critica.

Só ainda não tenho juízo e comento estes concursos q vão surgindo aqui e ali pq espero ainda ver um em que as pessoas todas participem intensamente e com alma.

Claro q não sou ninguém para julgar assim como tb é a minha opinião q ninguém tem que me julgar qd opino e não digo ámen.

Obrigada pela sua argumentação plausível e objectiva.

De Joao a 6 de Novembro de 2009 às 14:37
tá bue fixe o site mas um pouco maricas e n gosto de bue poemas!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

De Pedro Leitão a 23 de Janeiro de 2009 às 00:59
Eu enviei para aqui um poema meu, e ele não foi colocado, e penso que o enviei antes da data em que este o foi...

Alguma razão? Enganei-me no e-mail? É que não recebi sequer um mail de resposta a dizer uma razão para a não publicação (caso tenha sido esse o caso...)

Cumprimentos

De poesiaemrede a 24 de Janeiro de 2009 às 01:30
Resposta à KI:
Consideramos que o poema se integra no tema, caso contrário teríamos proposto à autora a sua substituição. Os participantes que não concordem com a nossa posição poderão manifestar-se através da votação.

Resposta à Isabel:
Concordamos que "poemas para crianças" e "poemas sobre crianças" são duas categorias diferentes, mas como este é um tema "difícil" achamos por bem "juntar" as duas categorias para facilitar a participação.
O mesmo acontece com os "poemas infantis" - que é o título do blog e não o tema principal do concurso -, mas a sua argumentação, que faz sentido, aplica-se também às histórias infantis, aos filmes infantis, ao vestuário infantil, aos parques e jardins infantis, ao trabalho infantil... "Infantil" quer dizer "relativo a criança" ou "próprio de crianças".
Agradecemos a sua resposta à KI.

Resposta ao Pedro Leitão:
Até este momento (24/1; 00:50h) não recebemos qualquer poema, ou email seu. Ficamos a aguardar.

De quezia a 8 de Setembro de 2011 às 15:15
eu achei muito criativo e muito legal

De Ana Luiza Amaral a 18 de Junho de 2014 às 17:08
Amei esse texto vou escrever no computador do meu pai e imprimir e mostras para meus amigos da eacola
Assi: ANAUIZA AMARAL

Poesia em Rede
 
Poesia em Rede
Janeiro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
13
15

19
21
23

27
28
29
31


Leituras
blogs SAPO
Contador de visitas