Poemas Apresentados ao III Prémio de Poesia em Rede - Publicação Provisória
11.2.09

 

Corpo de leite

 

Brinca naquele corpo de leite

Que pula calçada fora

De sorriso enérgico e rasgado

Enquanto desenha os sonhos

Com coloridos lápis de cera

 

Corre gingando pelo saber

Alegre e de mochila às costas

Baloiçando entre verbos e matemáticas

Exercitando o crescer

Ao som do chocalho dos berlindes

 

Pinta as roupas rotas nos joelhos

De tons relvados e lamacentos

Espelhando tropelias e diabruras

Rejuvenescendo os rostos dos avós

 

Naquele corpo de leite…Ele é feliz.

 

João Manso

 

link do postPor poesiaemrede, às 00:24 

De Francisco Pinto a 27 de Fevereiro de 2009 às 20:20
Este poema é de uma simplicidade e beleza admiraveis. Parabens!

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Poesia em Rede
 
Poesia em Rede
Fevereiro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9
13

15
16
18
19

22
24
26


Leituras
subscrever feeds
blogs SAPO
Contador de visitas