Poemas Apresentados ao III Prémio de Poesia em Rede - Publicação Provisória
12.2.09

Juntam-se todas as cores e fazem-se risos

Que não se cansam e nem adormecem

Faltam promessas que não amanhecem

Lambuzam-se olhares que ficam cativos

 

Olhares que brilham ainda sem sisos

Enquanto os adultos, todos, endoidecem

Enquanto as esperanças, todas, desfalecem

Mesmo com tantos, ai, tantos avisos

 

São empurradas para um incerto futuro

Por mãos que não deviam sair do leme

Distribuindo amor, carinho e certezas

 

Mas caminham ignorantes rumo ao escuro

Não acreditando que alguém as algeme

São apenas crianças, não têm impurezas

 

Nicácia

 

 

 

link do postPor poesiaemrede, às 00:55 

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Poesia em Rede
 
Poesia em Rede
Fevereiro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9
13

15
16
18
19

22
24
26


subscrever feeds
blogs SAPO