Poemas Apresentados ao III Prémio de Poesia em Rede - Publicação Provisória
14.2.09

O Mundo pelos olhos de uma criança



Sou aquele pequeno anjinho,

Que procura gozo entre brincadeiras e risadas,

Sejam elas impróprias, inocentes ou ousadas,

Esperando em cada gesto, carinho.

 

De olhar terno, meigo e penetrante,

Timidamente sorrindo, sorrindo, vivo no Mundo que é só meu,

Aquele onde todos os meninos têm pai e mãe, tal como eu,

E onde a fome e guerra não são inquietantes.

 

Traz um amigo e vem brincar ao faz de conta,

Faz de conta que subsiste paz no Mundo,

Que a pistola se calou num sono profundo,

E que o Mundo não é liderado por gente tonta!

 


PS: Stormwind  / Eduardo Silva

 

 

 

 

link do postPor poesiaemrede, às 13:04  comentar

Crianças da minha alma

 

São aquelas as melodias que me invadem,

Aqueles sorrisos e olhares, aquela esperança

Momentos que se tornam horas,

Aqueles momentos mágicos, divinos

 

Meus olhos se prostram a vossos pés,

Vossas mãos me tocam no rosto, suavemente,

Ouço ecoar um suspiro que vem de mim,

Meu ser se vai enchendo de esperança,

Vossas mãos me vão guardando assim,

Vossos sorrisos me preenchem por dentro.

 

Vossas mãos me guiam para o que não consigo ver

Lá está ela, uma pequena beleza de magia e de luz,

Uma doce borboleta que vocês que mostram,

É aquela divina magia que me seduz,

Vossos olhares aos meus se encostam

Talvez fosse melhor esta força vossa,

Esperanças de magia no meu viver

 

 

Sofia Duarte

 

 

link do postPor poesiaemrede, às 01:26  comentar

Poesia em Rede
 
Poesia em Rede
Fevereiro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9
13

15
16
18
19

22
24
26


Leituras
subscrever feeds
blogs SAPO
Contador de visitas