Poemas Apresentados ao III Prémio de Poesia em Rede - Publicação Provisória
10.1.09


Imperador da mudança


São elas imperadores da mudança,

Figurada frágil esse ser, criança,

Ser criança é a nossa eterna dança,

E no par nunca perder a confiança.
 

Ver o mundo num baloiço que balança,

É Estado de constante aventurança,

Sem exigência, receio ou cobrança,

Desconhece o tempo, é da vida aliança.

 
Corre sem ir a lado algum e nem se cansa,

Sem preocupação alguma, a vida abraça,

Pais podem ser o cabo, mas é ela a lança,

Pais são os que lembram a sua criança.

 
Para não esquecer a semente do meu ser

Rega-la sempre que vejo o sol nascer,

Poder apreciar o seu maravilhoso florescer,

Baptizei-a, o nome que lhe dei foi Esperança.
 

 

Bruno Dias

 

 

link do postPor poesiaemrede, às 00:51 

De Velucia a 18 de Janeiro de 2009 às 18:05
Olá Bruno

Pois ralmente as crianças são a Esperança do futuro.
Por isso temso de tratá-las como um diamante.

Boa Sorte

Um abraço

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Poesia em Rede
 
Poesia em Rede
Janeiro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
13
15

19
21
23

27
28
29
31


subscrever feeds
blogs SAPO