Poemas Apresentados ao III Prémio de Poesia em Rede - Publicação Provisória
17.1.09

A MENINA EM MIM…

Dentro de mim há, todos os dias,
Uma menina muito pequenina
(falo muito a sério, não estou a sonhar!)
Com quem me dou muito bem,
Com quem gosto de brincar.
Não sei o que é vergonha
Por isso nunca dela me envergonho
Mesmo quando é travessa ou faz maldades.
É em mim que a trago, jamais se escondeu
E todos os dias, a todas as horas,
Sou muito mais Ela do que Eu.
As minhas meninas,
As que pus no mundo,
Zangam-se com ela,
Não sabem amá-la
E ela fica triste, chora e vai-se embora
Mas volta a sorrir mal se esqueçam dela…
E eu também sorrio,
Torno a inventá-la,
Dou-lhe dos meus sonhos,
Dou-lhe a minha voz
E enquanto viver não quero perdê-la
Ou desencantá-la!
Se esta simbiose vos não agradar,
Se acharem imprópria esta cumplicidade,
Ó senhores do Bom Senso e do Lugar-Comum,
Vão ter, queiram ou não, de a aceitar…
É ela quem me tece os dias,
Um a um!


Maria João Brito de Sousa

 

link do postPor poesiaemrede, às 01:22 

De linhaseletras a 18 de Janeiro de 2009 às 20:23
Que lindo poema, é diferente daquilo a que nos habituou, mas gostei de ler, e a menina que há dentro de nós tem que ser amada também por aqueles que nos amam, e se as meninas que pôs no mundo não gostam dessa "menina" e se não a compreendem, elas é que ficam a perder.
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Que lindo poema, é diferente daquilo a que nos habituou, mas gostei de ler, e a menina que há dentro de nós tem que ser amada também por aqueles que nos amam, e se as meninas que pôs no mundo não gostam dessa "menina" e se não a compreendem, elas é que ficam a perder. <BR class=incorrect name="incorrect" <a>Ninguem</A> se devia esquecer que mãe há só uma, seja ela de que maneira for , mas infelizmente só quando se perde é que se dá valor , mas ai já não interessa, Amar os outros enquanto cá estamos todos. <BR>Um beijo para si e tudo a correr bem <BR>

De Maria João Brito de Sousa a 19 de Janeiro de 2009 às 03:15
Muito obrigada, amiga. Dá para perceber muito bem, sim.
Penso que o seu Kanguru, e vez em quando, precisa de saltar um bocadinho!
Abraço.

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Poesia em Rede
 
Poesia em Rede
Janeiro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
13
15

19
21
23

27
28
29
31


subscrever feeds
blogs SAPO